Aspectos teológico-jurídicos sobre o celibato sacerdotal na Igreja

  • Ivo Müller Instituto Teológico Franciscano
  • Gabriel Dellandrea
  • Jorge Henrique Lisot Camargo
Palavras-chave: Celibato; Presbíteros; Igreja Católica; História.

Resumo

O presente artigo aborda o tema do celibato dos presbíteros na Igreja Latina no confronto com as discussões mais recentes na Igreja sobre esta temática. No primeiro tópico trataremos brevemente a história do celibato, a partir de alguns acenos bíblicos sobre a continência dos seus ministros; no segundo tópico, faremos um passeio pela Idade Média, com acenos ao Vaticano I; no terceiro, faremos alguns acenos do celibato no Concílio Vaticano II; e no último tópico, abordaremos algumas propostas, abertas a partir das discussões sobre o Sínodo da Amazônia, assentando as mesmas na perspectiva tológico-jurídica da Igreja.

Biografia do Autor

Ivo Müller, Instituto Teológico Franciscano

Ivo Müller é graduado em Filosofia, Pedagogia e Teologia. É doutor em Direito Canônico, vigário paroquial (Paróquia do Sagrado, Petrópolis, RJ), professor, coordenador do curso de Teologia e diretor do ITF. Publicou vários artigos na Grande Sinal e REB. É autor de três livros pela Editora Vozes.

Gabriel Dellandrea

Gabriel Dellandrea é graduado em Filosofia, estudante do curso de Teologia do ITF (sétimo semestre). Publicou várias notícias nas Comunicações dos franciscanos, além de reflexões e pequenos artigos em sites religiosos e nas redes sociais.

Jorge Henrique Lisot Camargo

Jorge Henrique Lisot Camargo é graduado em Filosofia, cursou seis semestres de Teologia no ITF, onde colaborou na produção do presente artigo. Atualmente continua sua graduação em Teologia no Instituto Teológico João Paulo II (Campo Grande/MS).

Referências

BÍBLIA. Bíblia Sagrada. 50. Ed. Petrópolis: Vozes, 2005.
BUSSO, Ariel David. La fidelidad del Apóstol: visión canónica del ser y el obrar del clérigo. Tomo II. Buenos Aires: Pontificia Universidad Católica Argentina, 2004.
CONCILIORUM OECUMENICORUM DECRETA, a cura di G. Alberigo et al., consulenza di H. Jedin, versione it. a cura di A. Nicora Alberigo, Bologna, EDB, 1996.
FRANCISCO, PP. Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate: sobre o chamado à santidade no mundo atual. São Paulo: Paulinas, 2018.
FRANCISCO, PP. Exortação Apostólica Pós-Sinodal: Querida Amazônia. São Paulo: Paulus, 2020.
HASTINGS, Adrian. O problema teológico do ministério na Igreja. Revista Pastoral. Nº 3, mar. 1969.
JOÃO PAULO II. CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO. Tradução Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). São Paulo: Loyola, 3ª edição, 2003.
KLOPPENBURG, Boaventura. A III sessão do Vaticano II. REB – Revista Eclesiástica Brasileira. Petrópolis: Vozes, v. 24, f. 4, dezembro, 1964.
KLOPPENBURG, Boaventura. A IV e última sessão do Concílio Vaticano II. REB - Revista Eclesiástica Brasileira. Petrópolis: Vozes, v. 25, setembro 1965.
LYNCH, John. Crítica da lei do celibato na Igreja Católica desde o período dos concílios de Reforma. Concilium: Revista Internacional de Teologia, Petrópolis, v. 08, n. 78, p. 1032-1047, 1978.
L’OSSERVATORE ROMANO. 13 de abril de 2017, p. 8: . Acesso em 1 de nov. 2019.
MÜLLER, Ivo. Direito Canônico: O Povo de Deus e a vivência dos sacramentos. Petrópolis: Vozes, 2019.
PAULO VI. Documentos de Paulo VI. São Paulo: Paulus, 1997.
SÍNODO DOS BISPOS. Documento final. Disponível em: . Acesso em: 1 nov. 2019.
SÍNODO DOS BISPOS. Instrumentum Laboris. Disponível em: . Acesso em: 1 nov.2019.
SLOYAN, Gerard. Motivos Bíblicos e Patrísticos para o celibato dos ministros da Igreja. Concilium: Revista Internacional de Teologia, Petrópolis, v. 08, n. 78, p. 992-1007, 1978.
VATICANO II, Concílio. Compêndio Vaticano II: Constituições, Decretos, Declarações. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 1984.
VOGELS, Heinz-Jürgen. O direito da comunidade a um padre em conflito com o dever do celibato. Concilium: Revista Internacional de Teologia, Petrópolis, v. 16, nº 153, 1980.
Publicado
13-05-2021