Igreja da Venerável Ordem Terceira de S. Francisco da Penitência do Rio de Janeiro

  • Magaly Oberlaender
Palavras-chave: Igreja; história; Rio de Janeiro; Ordem Terceira.

Resumo

A importância da Venerável Ordem Terceira de S. Francisco da Penitência não se restringiu somente à área religiosa, destacando-se por angariar inúmeros fiéis através do modelo tridentino de evangelização. Seu legado contemplou, também, a cultura e o urbanismo do Rio de Janeiro. O esplendor do interior de sua igreja conjugado com o espetáculo trazido por suas encenações catárticas das Procissões de Cinza foram elementos modificadores da cidade na época, inserindo a VOT em papel de destaque na História do Rio de Janeiro.

Biografia do Autor

Magaly Oberlaender

Nascida no Rio de Janeiro. Formada em Jornalismo (PUC-RJ), Museologia (UNI-RIO), Especialização em Conservação e Restauração (EBA-UFRJ), Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos Culturais (FGV), Mestrado em História e Crítica da Arte (UFRJ). Chefiou durante quinze anos o Laboratório de Conservação e Restauração do Museu Nacional de Belas Artes. Coordenou a área nacional de Bens Móveis e Elementos Integrados do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Desde sua aposentadoria pelo IPHAN, dedica-se ao estudo da cultura religiosa.

Referências

CONTI, Servilio. O santo do dia. Petrópolis: Vozes, 1986.
ESSER, Kajetan. Trad. Henrique Antonio Steffen, SJ. Origens e Espírito Primitivo da Ordem Franciscana. Petrópolis: Vozes, 1972.
FERREIRA-ALVES, Natália Marinho (org.). Os franciscanos no mundo português II – As Veneráveis Ordens Terceiras de São Francisco. Porto: CEPESE, 2012.
IHGB. Atas Capitulares da Província Franciscana de Santo Antonio do Brasil (1649-1893). In: Revista do IHGB, vol. 286. Rio de Janeiro: IHGB, 1970.
OBERLAENDER, Magaly. A inter-relação entre a História da arte e a Restauração: uma questão de critério. Dissertação de mestrado. Rio de Janeiro: UFRJ/EBA, 2002.
PAZZELLI, Raffaele. São Francisco e a Ordem terceira – o movimento penitencial pré-franciscano e franciscano. Tradução José Carlos Corrêa Pedroso OFMCap. São Paulo: Ed. Mensageiro de Santo Antonio, 2009.
SGARBOSSA, Mario; GIOVANNINI, Luigi. Um santo para cada dia. Tradutor Onofre Ribeiro. São Paulo: Paulus, 1983.
TEIXEIRA, Celso Márcio (org.). Fontes Franciscanas e Clarianas. Petrópolis: Vozes, 2008.
Publicado
26-11-2019